07/10/2015

O Fim Está Próximo?!?!!

 As pessoas do mundo que estão vendo esta postagem, aqui estou, honorável como sempre, postando mais cedo que o normal, em um dia que o vento embaça nossas vistas  sublimes, e eu estou falando coisas que não sei. Como todos sabem, hoje é quarta, um dia especialmente maravilhoso para aqueles sem aula, e ficar fazendo minhas tarefas é prioridade. Executei tudo com tanta atenção e rapidez que até agora meu cérebro dói, e não é uma dorzinha não, é uma Mediana. Enfim, como disse antes hoje é um dia especial, e acredito que ninguém reclama por isso. Talvez todos pensem assim: ''Ah, é bom pra você mas não pra mim, que estou fazendo coisas terríveis e bla bla bla'', não é mesmo? Pois deixe eu dizer uma coisa a VOCÊ locutor, ''Estou feliz demais para falar algo''. Vamos parar com essa coisa parabólica sem noção e com uma evidencia quase óbvia, agora indo ao texto bem pequeno (ou não) que vou escrever agora.

 Eu estava lá, acordando. Antes que meus olhos se percebessem abertos estava na escola, estudando minha matéria predileta: matemática. Enquanto estudava minha professora falou (deu vontade de escrever falara, mas seria copia de livros) sobre macumba em suas ruas, coisas que denominamos "pacto com o D(d)", mas não é importante, mesmo assim falo porque achei interessante. Não que eu goste disso, mas devemos respeitar, respeito em primeiro lugar, é meu lema primordial (nem sei que palavra é essa). Rapidamente a professora mudou de assunto quando um aluno disse assim: ''Religião espírita e as que acreditam nisso são tudo macumbeiros.'' Ao passar pelos meus ouvidos as palavras da professora, fiquei bem comovido. ''Essas religiões, citando a espírita, não fazem mal algum, inclusive eu estudei em uma escola onde faziam caridade, acreditavam em deus, e umas das únicas diferenças é a acreditação dos espíritos, nada mais.''. Palavras da professora. Ela disse outras coisas legais, mas já que minha memória não é perfeita, paramos por aí.

 Saindo da sala de aula, fui conferir se estava tudo livre para entrar no portão. No recreio admirei a paisagem da escola e do céu, das árvores, era tudo muito bonito. Com toda a sinceridade do mundo, foi a melhor e mais bonita escola que já estudei, além de ser bem grande. Contudo, algo me incomodava. Os alunos frequentemente andavam por entre os muros da escola, e raramente me chamam: deve ser porque sabem a resposta, mas isso não vem ao caso. Falo de um garoto pulando do muro no recreio, e voltando. Acredite ou não, é um tanto desagradável essa atitude e cena, só vendo para saber mesmo.

 Voltei de casa são e salvo das garras malignas do ônibus, isso porque me atrasei e cheguei tarde. Na hora, fui ler o meu livro muito épico para falar a verdade, que se me lembro bem citei na postagem anterior, CRIPTOGRAFIA É VIDA. Ignorem essas palavras, só porque estudei ontem.

 O projeto do jogo foi estudado, escrevo o post, até tarde, TAHOOOO!

 Yolo! o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário